terça-feira, 27 de novembro de 2012

ICVET - CAVET Stent traqueal para tratamento do colapso de traqueia em cães.

Fig. 1: Colapso de traqueia - ANTES do procedimento

Fig2: Recuperação do lúmen traqueal após implantação do Stent.



COLAPSO DE TRAQUÉIA


A traquéia é uma estrutura tubular composta por músculo liso e reforçada por anéis de cartilagem (composto de sulfato de condroitina e glicoproteinas). O colapso de traquéia é uma doença degenerativa progressiva que se inicia com a flacidez da musculatura lisa e avança para o tecido cartilaginoso (condromalácia). O resultado final é a redução (estreitamento) do diâmetro da traquéia dorsoventralmente, podendo ser na traquéia cervical, torácica ou em ambas.

É uma doença que acomete principalmente cães de raças pequenas como Poodle, Yorkshire, Spitz, Maltês, Sem Raça Definida e Shih-Tzu dentre outras. O início dos sinais clínicos ocorre entre 4-14 anos de idade, mas pode ocorrer antes do primeiro ano de vida, nos casos mais graves.

O principal sinal clínico é a tosse seca (engasgo), que é agravada por agitação, calor, umidade, esforço físico e obesidade. Cianose (língua e mucosas roxas), síncopes (desmaios) e taquipnéia (ofegação) também são sinais clínicos muito comuns. Em quadros mais avançados pode ocorrer morte por insuficiência respiratória.

O diagnóstico definitivo é feito através de radiografias seriadas, traqueoscopia ou fluoroscopia.

O tratamento medicamentoso tem uma eficiência em 71% dos casos, com redução dos sinais clínicos. Contudo, trata-se de uma politerapia e muitos medicamentos tem efeitos deletérios a longo prazo e por se tratar de uma doença degenerativa, poderá haver progressão.

Hoje, a implantação do stent intratraqueal de nitinol, é o procedimento mais avançado e satisfatório no tratamento da doença, principalmente nos casos em que a terapia medicamentosa não tem tido mais efeito. A eficácia é de 85% na redução dos sinais clínicos associados. Trata-se de um procedimento minimamente invasivo, não há cortes cirúrgicos e a recuperação é em 24 horas.

O Serviço de Cardiologia da CAVET é o primeiro centro no Brasil, a realizar esta técnica.

ICVET - Dr. Samuel Gabriel Filho
CAVET Unidade II
R. Altino Arantes, 1936
Tel: 16 3237.2024

FONTES IMAGENS:
*Figura1: http://www.radiodiagnosticoveterinario.com/2011/04/compressao-traqueal-como-metodo.html
*Figura2: Arquivo pessoal ICVET/CAVET; Dr. Samuel Gabriel Filho
http://icvet.com.br/

17 comentários:

  1. ola, eu sou estudante de veterinaria, ainda estou no 3 semestre, e tenho 8 yorks com estenose, cada 1 com nivel diferente,
    moro aqui em salvador e so conhecia o metodo com o anel de prolipropileno, q ainda esta em fase experimental.
    o stent q coloca é o mesmo das cirurgias cardiacas?
    nesse caso ele consegue ficar certinho no lugar? pq nos vasos tem a pressão do sangue mas na traqueia so a passagem do ar mantem esse stent aberto e no lugar certo?
    desculpa tantas perguntas é que eu fiquei muito curiosa.
    grata,
    luiza navarro

    ResponderExcluir
  2. Olá Luiza

    O stent que temos colocado é de nitinol e intraluminal.
    O Dr. Samuel (Cardiologista) foi quem trouxe a técnica e o material dos EUA e fomos o primeiro centro a realizar o procedimento com o stent de nitinol intraluminal no Brasil.
    Cada stent tem uma composição diferente de acordo com o tipo da camada mucosa da estrutura em questão que ele deverá aderir. Hoje tem-se stents veterinário para traquéia, uretra, ureter e grandes vasos (veias cavas e artéria). Como cães não sofrem de doenças coronarianas não se usa stents coronarianos.
    Para sua última pergunta, a explicação é bem extensa pois implica em explicar a técnica toda, vou resumir. O que mantém o stent aberto (vasos e traquéia) é a resistência do material usado e seu diâmetro interno estimado (o máximo que ele deverá expandir quando aberto, pois ele entra fechado). Para se escolher o stent é necessário fazer cálculos com pressão negativa e positiva, ou seja cada animal vai ter um stent de acordo com o diâmetro e comprimento máximo da traquéia.
    O stent é aderido/incorporado pela camada mucosa da traquéia, como ele tem resistência maior que o tecido traqueal, ele não deixa a traquéia colabar.
    Obrigado pela visita em nosso blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada pela resposta!
      fiquei curiosa pq mesmo estando no 3 semestre, ja sei mais ou menos o assunto q vou tratar no meu TCC, ja que tenho a fonte d pesquisa dentro d casa com 8 yorks com estenose!
      :)

      Excluir
    2. Boa noite Dr. O senhor indicaria algum colega em Salvador para a realização do procedimento do atentamente? Obrigado

      Excluir
  3. Tenho uma Yorkshire de 8 anos com estreitamento da traquéia e gostaria de saber se vcs fazem esta operação aqui no Brasil e o custo? Favor remeter para o meu e-mail denyson@globo.com.

    ResponderExcluir
  4. Olá, acabo de ler essa reportagem, na qual estava pesquisando sobre o colapso traqueal, tenho uma cachorrinha de 13 anos(poodle)e descobrimos em pouco tempo que ela esta com colapso traqueal e cardiopatia, esta tomando apenas um remedio continuo pro caso do coraçao inchado(cardiopata)..e em dieta pra perder peso, pois esta acima do peso.Esta sofrendo muito com essa tosse forte, esta sempre com rabinho baixo,aqui não deram medicamento pra essa traqueia ..Gostaria de saber se existe remedio pra amenizar esa tosse e se essa cirugia pdoemos fazer e qto ficaria?

    desde já agradeço..

    ResponderExcluir
  5. Cara leitora

    Inicialmente é necessário diferenciar se a tosse está sendo causada pelo problema traqueal, cardíaco ou pelos dois. Cada qual tem seu tratamento específico.
    Para o coração existem vários medicamentos que podem ser usados e a decisão de usar um ou outro ou a combinação dependerá do resultado de exames como o ecocardiograma, eletrocardiograma e radiografias.

    Quanto a cirurgia de colapso de traquéia por favor deixe seu e-mail para que possamos entrar em contato com dados mais explicativos.

    Obrigado

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde.
    Tenho um chihuahua de está com 10 meses. Desde os 6 meses de idade começou apresentar uma tosse seguidas de engasgo e logo uma pneumonia que não obtinhamos melhora satisfatória após quase 3 meses de antibioticoterapia. Então em exame radiológico e em seguida em uma broncoscopia foi relatado: "colapso de traqueia grau 2 em região cervical e estone importante de traqueia com lumen de 2mm em região torácica". Como posso fazer para realizar o procedimento com vocês? Existe uma possibilidade de melhora neste caso?
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  7. Hola,

    Sou médica veterinária, e tenho um maltes de 1 ano com suspeita de colapso de traqueia, exatamente hoje vamos fazer alguns exames para fechar um diagnóstico, ele tem clinica de tosse constante,é alergico alimentar.
    Gostaria de maiores informações sobre a cirurgia com stent, e onde você realiza ela
    meu email é: tialevet@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. Meu labrador macho de 12 anos apresenta um quadro de cansaço demasiado há mais ou menos 1 ano,com respiração muito ofegante e episódios de tosse seca. É pouco tolerante ao esforço, calor ou situações que o deixem ansioso. Em outubro de 2012, os exames de eletro, ecocardiograma e radiografia de tórax não apontaram para qualquer quadro de doença cardíaca ou pulmonar. Como os sintomas persistiram e até aumentaram, os mesmos exames foram repetidos em agosto de 2013 e tornaram a não apontar nenhuma alteração cardíaca ou pulmonar. A ultrasonografia de abdomen constatou que as glândulas adrenais também encontram-se com tamanho normal e o teste de hipotireoidismo deu negativo. Nesta última semana, por duas vezes apresentou episódios de cianose com extrema dificuldade de respiração, que duraram cerca de 30 minutos. No exame radiográfico de out/2012, porém, há uma observação que aponta o seguinte:
    "Redução da luz da traquéia cervico-toracica com variação entre leve e moderada nas exposições em projeção lateral, mas que normalmentenão representa importância para perfil dessa raça e porte e provavelmente ocorre por efeito fisiológico normal da redução da pressão do ar intra-traqueal durante inspiração profunda ou forçada".
    Os médicos inicialmente não consideraram a informação relevante, mas diante da ausência de qualquer evidência nos exames feitos até aqui, não seria o caso de se investigar um quadro de colapso traqueal, mesmo que essa condição não seja muito prevalente em raças de grande porte?
    Tenho as imagens digitais dessa radiografia e poderia mandar por e mail a quem puder me ajudar nesse caso. giovanni.gioseffi@hotmail.com
    Obrigado,
    Giovanni.

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Tenho um Spitz Alemão de 11 anos que tem estenose de traquéia e tem sofrido muito e eu tbm…. Não sei o que fazer.. Pq os veterinários dizem que ele pode vir a óbito a qqr momento e que mesmo se fizer cirurgia( aqui ninguém faz) tem muita chance de não dar certo e ainda morrer durante a cirurgia.
    Ele toma condroitina todos os dias, mas isso não ajuda em nada…Sente muita falta de ar e engasga o tempo todo :( Preciso de ajuda..Não quero perdê-lo :( :(
    Viviany

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde.
    Meu nome é André Carneiro, sou médico veterinário no RJ e gostaria de saber mais sobre sua técnica de stent em traqueia se possível, fabricantes e fornecedores e técnica de colocação. Havendo interesse na troca de informações mantenho meu email disponível para contato: drandrecarneiro@gmail.com
    Também possuo um Blog sobre cirurgia veterinária e tenho muitos acessos diários, gostaria de pedir autorização para publicar um link da sua matéria no meu blog, pois tenho muitas perguntas sobre possíveis correções de colapso de traqueia.
    Aguardo breve retorno.
    Att.
    Dr. André Carneiro.

    ResponderExcluir
  11. Boa noite, Tenho uma pinscher de 10 anos que possui colapso de traqueia. Há cerca de 2 semanas a tosse se tornou quase que ininterrupta mesmo com a medicação. Estou muito triste com o sofrimento dela. Gostaria de saber se fazem essa cirurgia e o valor, pois moro em Fortaleza. Meu email é racestilo@hotmail.com, agradeço demais por um retorno.

    Renata Alencar

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde tenho uma york em tratamento.Gostaria de marcar uma consulta. Por favor entre em contato. katiacsouza@gmail.com

    ResponderExcluir
  13. Todos os comentários foram respondidos via e-mail.
    Fiquem a vontade para postar seus comentários e para facilitar a resposta anexe seu e-mail! :)
    cavetrp@gmail.com

    ResponderExcluir
  14. Boa noite! Temos uma cachorrinha srd, com idade presumida de 10 anos,hipertensa e com colapso de traqueia. Nenhum tratamento até agora foi eficaz para reduzir a tosse, já esteve internada. Gostaria de informações sobre a colocação do stent, valores, se tem alguém em Porto Alegre que faz este procedimento. Obrigada. Nara

    ResponderExcluir